Sobre a incerteza teológica: Os Arcontes (A revolta contra "Deus")
  12
0
Criado por Ashcroft

< Anterior Próxima >
Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft
11/11/2012 | 23h45
Sobre a incerteza teológicaCaros representantes do fórum,Majoritariamente fomos criados sob sólidas bases cristãs e acredito que em até certo ponto da vida, os dogmas principais das nossas crenças cristãs foram indiscutíveis. Isso mudou para muitas pessoas; a crença em Deus e no seu filho Jesus tornou mais sólida e lógica para alguns ao passo que completamente questionável para outros.No entanto, mesmo aqueles que passaram a ter uma crença mais convicta em Deus, evoluíram o conceito de religião enquanto instituição fonte de todas as verdades.Enquanto imaturos nesse aspecto, acreditávamos que a religião por nossos pais indicada continha toda a verdade sobre Deus, a criação e todas as coisas. Porém, com tempo e o acesso irrestrito à informação, muitos passaram entender que "a religião dos pais" apesar de possuir verdades de naturezas diversas (ainda que explicitem diversas incoerências); não é a única religião que fonte de verdades. Então, demandaram-se generalismo teológico, filosofias e até conceitos ciêntificos, os quais convergidos criaram uma base mais sólida a respeito do conteúdo; Deus, a criação e todas as coisas.Essa fórmula de convergência de conceitos não se repetiu para todos, para alguns mais associados ao campo da biologia e bioquímica, os conceitos ciêntíficos referenciados foram divergentes dos religiosos, enfraquecendo ou extinguindo a crença em Deus do indivíduo.No entanto, embora alguns queiram conscientemente ou inconscientemente sistematizar conceitos e experiências afim de criar um modelo particularmente adequado ao próprio "EU"; tudo pode ruir a qualquer momento. Pois descobertas ciêntíficas e arqueológicas são recorrentes, este é o risco de tentar ler um padrão lógico no objeto da teologia.Sendo assim, este tópico explicitará conceitos teológicos e evangelhos por muitos desconhecidos, os quais poderão deformar conceitos enraizados. É um desafio à fé na existência ou inexistência e muito poderá ser interpretado como blasfêmia, então peço que estejam preparados. Este é o primeiro de uma série de tópicos os quais irei criar. Os tópicos terão como título "Sobre a incerteza teológica" e o subtítulo será o tema abordado. Este primeiro será sobre os Arcontes.OS ARCONTES1 - Os personagens e seus lugares na narrativaA divisão dos personagens e o enredo ocorre em três esferas: A) esfera da incorruptibilidade; B) esfera dos soberanosC) esfera da terraRepresentação artistica hipotética de Pistis SofiaNessa narrativa existem três categorias de personagens diferentes, os que estão na esfera dos deuses, mas não na esfera do mundo superior; os que estão no mundo superior (incorruptibilidade) e os que estão na terra. Exceto Samael, os demais deuses não tem suas histórias contextualizadas, eles são referidos como se já fossem conhecidos.No centro da narrativa estão os feitos de deuses que estão na esfera inferior à incorruptibilidade, mas superior à esfera da vida na terra, são eles: Samael e as autoridades da escuridão. O personagem mais referido ao longo da narrativa é Samael, "deus dos cegos", também chamado de: "o chefe das autoridades da escuridão", Sakla e Yaltabaoth.As autoridades da escuridão, ou os soberanos, parecem ser os sete frutos de Samael, os sete andróginos, grupo do qual ele era o chefe. Samael várias vezes fala no plural, como se estivesse convidando seus frutos a agirem com ele, nada se fala desses personagens, a não ser de um especificamente: Sabaoth, "o deus das forças".Também existe a presença do abismo que é a mãe de Samael, extrapolaria as intenções de analise narratológica distinguir se isso é apenas uma linguagem metafórica ou se o abismo possui uma vida e é uma divindade, por isso, afirmamos apenas sua dúbia existência como personagem.Numa esfera superior a esses personagens estão: "Incorruptibilidade ou pai da totalidade", Pistis Sophia, Zoe, Eleleth e o Espírito Santo. É difícil apresentar a Incorruptibilidade, ou pai da totalidade, pois a única ação atribuída a ele concretamente em toda a narrativa é "olhar para baixo na região das águas", em outros momentos em que se fala da incorruptibilidade, o narrador parece se referir a um lugar, onde o deus desse mesmo nome está juntamente com Pistis Sophia e Zoe. Na esfera da terra, estão os personagens: Adão, Eva, a mulher carnal; a cobra, Caim, Abel, Seth, Norea (Orea): Noé e o espírito feminino, que embora pareça estar relacionado com os soberano, sempre se manifesta na terra.2 - Resumo da narrativa O mito Realidade dos Governantes é iniciado com a evocação de um escrito Paulino (Ef 6:12): "Por causa da realidade das autoridades, inspirado pelo espírito do pai da verdade, o grande apóstolo - referindo-se às autoridades das trevas - disse-nos que 'nosso combate não é contra carne e sangue; mas contra as autoridades do mundo e as hostes espirituais de maldade'" - RG 86,2-25. Em seguida, é relatado que Ialdabaõth foi punido com cegueira por querer ser como Deus, o Pai da totalidade. Por isso, foi chamado Samael, que quer dizer deus cego em aramaico e indica o sentido de ignorância. Depois disso, os governantes viram a imagem da Incorruptibilidade refletida sobre as águas e desejaram possuí-la, como eles eram "de baixo" e a Incorruptibilidade "de cima" isso não foi possível. Então, eles modelaram um ser humano conforme o corpo deles e conforme a imagem de Deus. Esse ser, porém, não podia levantar-se e arrastava-se pelo chão. Embora o governante-chefe tenha soprado sobre a face do ser, somente quando o espírito desceu e habitou nele, o humano deixou de ser animado e passou a ser alma-vivente. O ser humano chamou-se Adão e logo foi incumbindo pelos governantes de nomear os animais da criação. Também dos governantes veio o privilégio e a responsabilidade de viver e zelar pelo jardim. Eles o instruíram para que não comesse a "árvore do conhecimento do bem e do mal" e lhe deram a mulher, que retiraram de seu lado e preencheram com carne, chamada Eva. A partir da criação de Eva, Adão retornou ao estado de ser meramente animado e o espírito passou a habitar em Eva. Depois disso, os governantes viram Eva e se agitaram. Desejaram possuí-la, mas novamente a tentativa foi fracassada. O espírito que habitava em Eva riu-se deles, pois eram como ignorantes, e disfarçou-se em árvore enquanto eles desonravam apenas sua sombra. Então, o espírito, agora chamado de princípio espiritual feminino, deixou a árvore e passou para uma serpente que falou com Eva e instruiu-lhe a tomar e comer do fruto da árvore do bem e do mal. Segundo a serpente, esse fruto abriria os olhos de Eva e Adão e ambos seriam como deuses. Os seres meramente animados comeram do fruto e imediatamente souberam que estavam "nus do elemento espiritual". Por causa disso, depois de interrogados pelo governante-chefe, Adão e Eva foram expulsos do jardim e a serpente, sem o espírito, foi amaldiçoada. A expulsão do jardim resultou numa vida de trabalho árduo para Adão e Eva. Eles tiveram como filhos Caim, Abel e Set. O último, segundo Eva, substituiu Abel que foi assassinado por Caim por causa da inveja que ele sentia de seu irmão pastor, cujas ofertas votivas foram aceitas por Deus. Depois, Eva deu à luz Nõrea que, posteriormente, tendo sido impedida de embarcar na grande arca construída por Noé por orientação dos governantes, soprou e destruiu a arca que teve de ser novamente construída. Os governantes vieram até Eva e desejaram-na também, mas ela os recusou chamando-os de "governantes das trevas" e "malditos". Nõrea re-afirmou que eles eram "de baixo" e os renegou, mas tendo sido ameaçada pelos governantes, clamou pelo auxílio do deus da Totalidade e foi atendida. Um anjo, Eleleth (prudência) veio em seu auxílio e a instruiu sobre sua raiz. Então se inicia uma nova parte do mito em que Nõrea é a narradora. Nesta parte, a narrativa se parece com uma revelação e o mediador é o anjo que diz a Nõrea que os governantes não tinham poder algum sobre ela. Ela era a raiz da verdade e "por causa dela ele é manifestado no fim dos tempos e estas autoridades serão dominadas". Depois dessas coisas, o anjo revelou a origem do cosmos e da humanidade. Disse que Ialdabaoth era um ser andrógino gerado nas sombras e com forma de leão, que por ter ciúme de deus, ele foi condenado. Na sua condenação, ele criou o mundo e sete filhos para os quais se apresentou como o deus da totalidade. Por causa disso foi lançado ao Tártaro por Zoe, filha de Pistis Sophia. Um dos filhos de Ialdabaoth, em face do poder de Zoe, voltou-se para a divindade e foi encarregado do sétimo céu. O anjo então revelou que Norea era pertencente ao pai primevo, do alto e da luz incorruptível. Os governantes não poderiam tocá-la e após três gerações, nasceria aquele que os libertaria definitivamente do cativeiro e do erro das autoridades. O mito encerra com um poema de libertação. http://www.metodista.br/ppc/caminhando/caminhando-17/as-escrituras-gnosticas-e-as-origens-cristashttp://www.revistaancora.com.br/revista_7/Francisco%20e%20Rog%C3%A9rio%2003.pdfFamília de Adão, de acordo com a hipóstas e Arcontes ea Origem do Mundo
0
  0
  Citar
  Favoritar
  Editar

Meu perfil

 Responder...
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 6
Nível: 6 (de 100) Próximo nível
93%
5
5
Veterano Já participa da comunidade há 5 anos
J�ffinhooo
Bem sensual essa Pistis Sofia, mesmo sem passar uma Sensor nos baixios...
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft

Galera,

Quem já ao assistiu ao video acima "Drama Cósmico do Criador" ?

Na minha opinião, ele resume e sinteza coesamente possibilidades como Deuses Astronautas, Evolucionismo, Design Inteligente, Criacionismo, Gnosticismo entre outras. Realmente vale a pena assistir, é um video que tem o poder de expandir a mente para novas possibilidades.

Vejam, esse vídeo síntese pode e deve conter muitos erros, mas é um incentivo para que os inquiestos ou insatisfeitos com as explicações convencionais comecem a buscar a verdade.

Fomos criados numa sociedade onde teologicamente muito se resume a acreditar ou não, ser crente ou ateu, ou seja uma dualidade simplista que possívelmente não corresponde à complexa realidade oculta aos nossos sentidos.

Nossa escolha pela crença ou descrença não vai mudar a estrutura da realidade, que pelos estudos atuais vai muito além do materialismo de séculos passados.

Se queremos ir atrás da verdade, temos esse poder.

“Buscai a Verdade, e a Verdade vos libertará”
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 7
Nível: 7 (de 100) Próximo nível
24%
6
6
Veterano Já participa da comunidade há 6 anos
Fotograma Descart�vel
isso, mais mitologia é exatamente do que religiosos precisam

prefiro as narrativas em versos de Milton ou Dante
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 13
Nível: 13 (de 100) Próximo nível
8%
11
11
Veterano Já participa da comunidade há 11 anos
Noitora.
e caim virou o primeiro vampiro
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Vilela_09
Pan Jan Skrzetuski
Comunistas, nazistas, liberais e afins são os gnósticos modernos.


Abs


lol, toda forma de nazismo, desde a original, até as atuais com o white power etc... tem como base a religião católica, a família como base de tudo
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 7
Nível: 7 (de 100) Próximo nível
30%
10
10
Veterano Já participa da comunidade há 10 anos
The Paradox
Tive uma leve impressão da Astrum Argentum, OTO e afins. Whatever, não sou muito correlacionado a elas, mas gosto desse assunto, lerei com cuidado.

93
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Pan Jan Skrzetuski
Comunistas, nazistas, liberais e afins são os gnósticos modernos.


Abs
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Vilela_09
Sou ateu, porém acho interessante o assunto, sonho em achar as 900 teses de Pico Della Mirandola
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft

Pessoal,

Estes são alguns vídeos muito explicativos sobre gnose. Apesar de não especificamente sobre a seita gnostica dos Arcontes, resume os conceitos principais do gnose. Existem pequenas diferenças entre as seitas gnósticas, sobretudo em relação ao nome das divindades. No entanto a estrutura mantêm-se sempre parecida. Ou seja:
Um Deus muito maior e abaixo divindidades menores, onde em determinado nível hierárquico uma das divindades
criou um mundo material imperfeito.


UMP9askmdH0





O Gnosticismo Cristão e a Cruz de Luz (Palestra Completa)

http://www.youtube.com/watch?v=vcz_XFcV9Ng



O Gnosticismo e sua Revolta contra Deus

Crítica parcial de Olavo de Carvalho

http://www.youtube.com/watch?v=KaGCxerntAQ
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft

CONTINUAÇÃO...
E Adão reconheceu sua contraparte feminina Eva, e ela ficou grávida, e gerou Seth para Adão. E ela disse, "Eu gerei um homem através de Deus, no lugar de Abel." Novamente Eva engravidou, e ela gerou Norea. E ela disse, "Ele gerou em mim uma virgem como uma assistência para muitas gerações da humanidade." Ela é a virgem a quem as forças não corromperam.


Então aqueles homens começaram a se multiplicar e aperfeiçoar. Os regentes se consultaram uns com os outros e disseram, "Venham, vamos causar um dilúvio com nossas mãos e eliminar toda carne, desde homem até animal." Mas quando o Senhor das Forças soube da decisão deles, ele disse para Noé, "Construa para vocês uma arca com madeira que não apodreça e se escondam nela - você e os meus filhos, e os animais, e os pássaros do céu, do pequeno ao grande - e coloque-a sobre o Monte Senhor."

Então Orea veio até ele, querendo embarcar na arca. E quando ele não a deixou, ela soprou sobre a arca e ocasionou que ela fosse consumida pelo fogo. Novamente ele fez a arca, por uma segunda vez.
Os regentes foram conhecê-la, pretendendo corrompê-la.

O chefe supremo deles disse a ela, "A sua mãe Eva veio até nós." Mas Norea virou-se para eles e disse, "São vocês os regentes da escuridão; vocês estão amaldiçoados. E vocês não conheceram a minha mãe; pelo contrário, vocês conheceram a contraparte feminina de vocês. Pois eu não sou descendente de vocês; pelo contrário, é do aeon superior que eu venho."

O regente arrogante virou, com toda a sua força, e o seu semblante se tornou como um (...) preto; ele disse a ela presunçosamente, "Você deve servir a nós, como a sua mãe Eva também serviu; pois me foi dada autoridade sobre todo este universo!" Mas Norea virou-se, com a força do (...); e numa voz alta, ela exclamou para o alto para o sagrado, o Deus da totalidade, "Resgate-me dos regentes da injustiça e me salve das garras deles - depressa!"

O grande anjo eterno desceu do Oitavo Céu e disse a ela, "Por que você está exclamando a Deus? Por que você age com tanta audácia para com o Espírito sagrado?"
Norea disse, "Quem é você?" Os regentes da injustiça haviam se afastado dela.

Ele disse, "Eu que sou Eleleth, sagacidade, o grande anjo que fica na presença do Espírito sagrado. Eu fui enviado para falar com você e salvá-la das garras dos malfeitores. E eu irei te ensinar sobre a sua raiz."

(Aparentemente Norea falando agora) Agora quanto a esse anjo, eu não posso expressar o poder dele: sua aparência é como ouro fino e seu traje é como neve. Não, deveras, minha boca não se porta a falar do poder e da aparência do rosto dele!

Eleleth, o grande anjo, falou comigo. "Sou eu," ele disse, "que sou compreensão. Eu sou um dos quatro doadores de luz, que ficam na presença do grande Espírito invisível. Você acha que estes regentes têm algum poder sobre você? Nenhum deles pode prevalecer contra a raiz da verdade; pois foi por ela que ele apareceu nos últimos tempos; e estas autoridades serão restringidas.

E estas autoridades não podem te corromper nem corromper aquela geração, pois sua residência é na incorruptibilidade, onde o Espírito virgem habita, que é superior às autoridades do Caos e ao universo deles."

Mas eu disse, "Senhor, me ensine sobre a capacidade destas autoridades - como eles surgiram, e por qual tipo de gênesis, e de que material, e quem criou eles e a força deles?"
E o grande anjo Eleleth, compreensão, falou para mim: "Dentro de domínios ilimitados habita a incorruptibilidade.

Sofia, que é chamada Pistis, quis criar algo sozinha, sem o cônjuge dela; e o produto dela foi uma coisa celeste. Um véu existe entre o universo de cima e os domínios que estão abaixo, e sombra surgiu abaixo do véu; e essa sombra se tornou matéria; e essa sombra foi projetada separadamente.


E o que ela havia criado se tornou um produto na matéria, como um feto abortado. E aquilo assumiu uma forma plástica modelada através da sombra, e se tornou uma besta arrogante parecendo com um leão. E era andrógino, como eu já havia dito, porque foi da matéria que ele derivou.

Quando ele abriu os olhos, ele viu uma vasta quantidade de matéria sem limite; e ele se tornou arrogante, dizendo, "Eu é que sou Deus, e não há outro além de mim". Quando ele disse isto, ele pecou contra a totalidade. E uma voz partiu do alto, do reino de poder absoluto, dizendo "Você está enganado, Samael" - que é, 'deus dos cegos'.

E ele disse, "Se outra coisa existe antes de mim, que se torne visível para mim!" E imediatamente Sofia esticou o dedo dela e introduziu luz na matéria; e ela prosseguiu para as regiões do Caos. E ela retornou à luz dela; mais uma vez a escuridão (...) matéria.

Este regente, sendo andrógino, criou para si um vasto reino, um tamanho sem limite. E ele contemplou criando filhos de si próprio, e criou para ele mesmo sete filhos, andróginos assim como o pai deles. E ele disse à prole dele, "Eu é que sou o Deus da totalidade."

E Zoe (Vida), a filha de Pistis Sofia, exclamou e disse a ele, "Você está enganado, Saclas!" - cujo nome alternativo é Yaldabaoth. Ela soprou no rosto dele, e a respiração dela se tornou um anjo de fogo para ele; e o anjo prendeu Yaldabaoth e o lançou abaixo dentro de Tártaro, abaixo do abismo.
Agora quando o filho dele Sabaoth viu a força daquele anjo, ele se arrependeu e condenou o pai dele e a mãe dele, a matéria.

Ele a repugnou, mas ele cantou canções de louvor para cima para Sofia e a filha dela Zoe. E Sofia e Zoe o ergueram e lhe deram o comando do sétimo céu, abaixo do véu, entre, acima, e abaixo. E ele é chamado 'Senhor das Forças, Sabaoth', já que ele está acima das forças do Caos, pois Sofia o estabeleceu.


E quando estes eventos aconteceram, ele fez para si próprio uma mansão enorme, e uma congregação de deuses para governarem sobre as línguas das pessoas, e muitos infinitos anjos para atuarem como ministros, e também harpas e liras.

E Sofia pegou a filha dela Zoe e a fez sentar à direita dele, para ensiná-lo sobre as coisas que existem no Oitavo Céu; e o anjo da ira ela colocou à esquerda dele. Desde aquele dia, a direita dele tem sido chamada 'vida', e a esquerda veio a representar a injustiça, para o domínio de poder absoluto acima. Foi antes da sua época que eles surgiram.


Agora quando Yaldabaoth viu ele (Sabaoth) neste grande esplendor e nesta altura, ele o invejou; e a inveja se tornou um produto andrógino, e esta foi a origem da inveja. E inveja produziu morte; e morte produziu a prole dele, e deu para cada um deles o comando de seu céu; e todos os céus do Caos se tornaram repletos de suas multidões.

Mas foi pela vontade do Pai da totalidade que eles todos surgiram - segundo o padrão de todas as coisas superiores - para que a quantia do Caos fosse alcançada.
"Assim, eu te ensinei sobre o padrão dos regentes; e a matéria na qual ele foi expressado; e o pai deles; e o universo deles."

Mas eu disse, "Senhor, eu também sou da matéria deles?""
Você, junto com seus descendentes, são do Pai primordial, de cima, da luz imperecível é que as almas deles são provenientes.

Por isso as autoridades não podem se aproximar deles, por causa do Espírito da verdade que está presente dentro deles; e todos que se instruíram sobre estas coisas existem como imortais no meio da humanidade mortal. Mesmo assim, esse elemento espalhado não será conhecido agora.

Pelo contrário, após três gerações é que isto será reconhecido, e isto os libertou da escravidão do erro das autoridades."

Então eu disse, "Senhor, quanto mais irá demorar?"
Ele me disse, "Até o momento em que o homem verdadeiro, dentro de uma forma modelada, revele a existência do Espírito da verdade, que o Pai enviou.


Então ele ensinará a eles sobre tudo, e ele os ungirá com a unção da vida, dada a ele pela geração sobre a qual não há reino.
Então eles serão libertados do pensamento cego, e eles irão pisar sobre a morte com os pés, pois ela pertence às autoridades, e eles subirão até a luz ilimitada, que é onde este elemento espalhado pertence.

Então as autoridades irão abandonar suas eras, e os anjos deles prantearão sobre a destruição deles, e os demônios deles irão lamentar suas mortes.


Então todas as crianças da luz serão verdadeiramente familiarizadas com a verdade e com a raiz deles, e com o Pai da totalidade e o Espírito sagrado. Eles todos dirão com uma única voz, "A verdade do Pai é justa, e o filho preside sobre a totalidade", e de todos até as eras das eras, "Sagrado - sagrado - sagrado! Amém!"

http://misteriosantigos.50webs.com/hipostase-dos-arcontes.html
0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft










ANEXO - A Hipóstase dos Arcontes


A narrativa da "Hipóstase dos Arcontes" está resumida no item 2, no entanto deixo aqui o tradução original do codex.


A respeito da realidade das autoridades, (inspirado) pelo Espírito do Pai da verdade, o grande apóstolo - se referindo às "autoridades da escuridão" - nos disse que "nossa disputa não é contra carne e sangue; mais propriamente, as autoridades do universo e os espíritos da perversidade." Eu enviei isto a você porque você indaga sobre a realidade das autoridades.

O chefe deles é cego; devido ao poder dele e sua ignorância e sua arrogância ele disse, com o poder dele, "Eu é que sou Deus; não há outro além de mim." Quando ele disse isto, ele pecou contra a totalidade. E esta declaração chegou até a incorruptibilidade; então houve uma voz que partiu da incorruptibilidade, dizendo, "Você está enganado, Samael" - que é, "deus dos cegos."

Os pensamentos dele se cegaram. E, tendo expelido seu poder - ou seja, a blasfêmia que ele havia dito - ele prosseguiu até o Caos e o Abismo, que é a mãe dele, instigado pela Pistis Sofia. E ela estabeleceu cada um da prole dele de acordo com o poder deles - segundo o padrão dos reinos que estão acima dos céus, pois, a partir do universo invisível, o universo visível foi inventado.


Assim que a incorruptibilidade olhou para baixo na região das águas, sua imagem apareceu nas águas; e as autoridades da escuridão se apaixonaram por ela. Mas eles não puderam se apropriar daquela imagem que havia aparecido para eles nas águas, por causa da fraqueza deles - já que seres que meramente possuem uma alma não podem se apropriar daqueles que possuem um Espírito - pois eles eram do inferior, enquanto ela era de cima.


Esta é a razão pela qual a "incorruptibilidade olhou para baixo na região (etc.)": para que, pela vontade do Pai, ela possa trazer a totalidade para a união com a luz. Os regentes planejaram e disseram, "Venham, vamos criar um homem com o solo da terra." Eles modelaram a criatura deles como sendo completamente da terra. Agora os regentes (...) corpo (...) eles têm (...) fêmea (...) é (...) com o rosto de um animal.


Eles haviam tomado um pouco de solo da terra, e modelaram o homem deles segundo o corpo deles, e segundo a imagem de Deus que havia aparecido para eles nas águas. Eles disseram, "Venham, vamos dominar ele por meio da forma que nós modelamos, para que ela veja sua contraparte masculina (...), e nós possamos capturá-lo com a forma que nós modelamos" - não compreendendo a força de Deus, por causa da impotência deles.


E ele soprou no rosto dele; e o homem obteve uma alma (e permaneceu) no chão muitos dias. Mas eles não puderam fazê-lo se erguer por causa da impotência deles. Como vendavais eles persistiram soprando, tentando capturar aquela imagem que apareceu para eles nas águas. E eles não conheciam a identidade daquele poder.


Agora todas estas coisas decorreram pela vontade do Pai da totalidade. Posteriormente, o Espírito viu o homem dotado de alma no chão. E o Espírito veio adiante da Terra de Adamantina; ele desceu e veio habitar dentro dele, e aquele homem se tornou uma alma viva, e chamou-se Adão. Já que ele foi visto se movendo sobre o chão, uma voz partiu da incorruptibilidade para o auxílio de Adão; e os regentes reuniram todos os animais da terra e todos os pássaros do céu e os trouxeram para Adão, para ver como ele iria chamá-los, para que ele desse um nome a cada um dos pássaros e a todos os animais.


Eles pegaram Adão e colocaram ele no jardim, para que ele o cultivasse e vigiasse. E os regentes emitiram um comando a ele, dizendo, "Você comerá de toda árvore no jardim; mas da árvore do reconhecimento do bem e do mal não coma, nem a toque; pois no dia que você comer dela, com morte você morrerá."


Eles (...) isto. Eles não entendem o que eles disseram para ele; pelo contrário, pela vontade do Pai, eles disseram isto de um modo para que ele de fato coma, e para que Adão não os considerasse do mesmo jeito que um homem de natureza totalmente material consideraria.

Os regentes se consultaram uns com os outros e disseram, "Venham, vamos causar que um sono profundo caia sobre Adão." E ele dormiu. - Agora o sono profundo que eles "causaram que caísse sobre ele, e ele dormiu" é a Ignorância. - Eles abriram a lateral dele como uma mulher viva. E eles montaram a lateral dele com um pouco de carne no lugar dela, e Adão ficou dotado apenas de alma.

E a mulher dotada de Espírito veio até ele e falou com ele, dizendo, "Levante-se, Adão." E quando ele a viu, ele disse, "Foi você quem me deu vida; você será chamada 'mãe dos vivos'. - Pois ela que é a minha mãe. Ela que é a obstetra, a mulher, e ela que deu à luz."

Então as autoridades vieram até o Adão deles. E quando eles viram a contraparte feminina dele falando com ele, eles ficaram agitados com grande agitação; e eles se apaixonaram por ela. Eles disseram uns aos outros, "Venham, vamos espalhar nossa semente nela," e eles a perseguiram.

E ela riu deles pela tolice e cegueira deles; e nas garras deles ela se tornou uma árvore, e deixou diante deles o reflexo indistinto dela aparentando a si mesma; e eles o violaram de forma imunda.

E eles violaram o sinal da voz dela, de modo que, por meio da forma que eles modelaram, junto com a própria imagem deles, eles se tornaram propensos à condenação.

Então o princípio espiritual feminino entrou na águia, que é o instrutor; e ele os ensinou, dizendo, "O que ele disse para você? Foi, 'Você comerá de toda árvore no jardim; mas - da árvore do reconhecimento do bem e do mal não coma' ?"

A mulher carnal disse, "Ele disse não somente, 'Não coma', mas até 'Não a toque; pois no dia que você comer dela, com morte você morrerá.' "

E a águia, o instrutor, disse, "Com morte vocês não irão morrer; pois foi por ciúmes que ele disse isto a vocês. Pelo contrário, seus olhos se abrirão e vocês se tornarão como deuses, reconhecendo o mal e o bem." E o princípio instrutor feminino foi removido da águia, e ela o abandonou, uma coisa meramente da terra.

E a mulher carnal pegou da árvore e comeu; e ela deu ao marido dela também; e estes seres que possuíam apenas uma alma, comeram. E a imperfeição deles se tornou evidente na falta de sabedoria deles; e eles reconheceram que estavam despidos do elemento espiritual, e pegaram folhas de figueira e amarraram em seus quadris.

Então o regente chefe (que é a serpente) veio; e ele disse, "Adão! Onde você está?" - porque ele não entendeu o que tinha acontecido. E Adão disse, "Eu ouvi a sua voz e tive medo porque eu estava nu, e eu me escondi."


O regente disse, "Por que você se escondeu, a menos que é porque você comeu da única árvore que eu ordenei que você não comesse? E você comeu!"
Adão disse, "A mulher que você me deu, ela me ofereceu e eu comi." E o regente arrogante amaldiçoou a mulher.

A mulher disse, "Foi a águia que me induziu e eu comi." Eles se voltaram para a águia e amaldiçoaram o reflexo indistinto dela, (...) impotentes, não compreendendo que era uma forma que eles mesmos haviam modelado. Desde aquele dia, a águia ficou sob a maldição das autoridades, até que o regente todo-poderoso viesse, aquela maldição caiu sobre a águia.

Eles se voltaram para o Adão deles, e o tomaram e expulsaram do jardim junto com sua esposa; pois eles não possuem bênção, já que eles também estão sob a maldição. Além do mais, ele jogou a humanidade em grande distração e em uma vida de dificuldades, para que a humanidade deles possa estar ocupada com afazeres mundanos, e não possa ter a oportunidade de se dedicar ao Espírito sagrado.

Agora em seguida, ela gerou Caim, o filho deles, e Caim cultivava a terra. Logo após isso ele reconheceu sua esposa, engravidando novamente, ela gerou Abel; e Abel era um pastor de ovelhas. Agora Caim apresentou das colheitas do campo dele, mas Abel apresentou uma oferenda dentre suas ovelhas. Então Sabaoth, que é chamado Senhor das Forças, olhou sobre as oferendas votivas de Abel; mas ele não aceitou as oferendas votivas de Caim. E o Caim carnal perseguiu Abel, seu irmão.

E Sabaoth disse para Caim, "Onde está Abel, teu irmão?"
Ele respondeu dizendo, "Eu sou, então, zelador do meu irmão?"
Então Sabaoth disse para Caim, "Escute! A voz do sangue do teu irmão está clamando para mim! Você pecou com tua boca. Isto retornará para ti: qualquer um que matar Caim soltará sete vinganças, e você existirá gemendo e tremendo sobre a terra."


0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

Nível 1
Nível: 1 (de 100) Próximo nível
75%
13
13
Veterano Já participa da comunidade há 13 anos
Ashcroft





3 - Relação entre os Arcontes e raças alienígenas


O material de Nag Hammadi contém relatos de experiências visionárias dos iniciados, incluindo encontros de primeira mão com os seres inorgânicos chamados Arcontes. Os preceitos gnósticos explicam que essas entidades surgiram nos estágios iniciais da formação do sistema solar, antes que a Terra fosse formada. Os Arcontes habitam o sistema solar, mas não podem penetrar na Terra.Sem poder entrar na Terra, os Arcontes interferem com nos realidade (Foto: NASA/ Apollo 8: Bill Anders).

Interessantemente, essa visão gnóstica está de acordo com a visão de Jacques Vallée, que sustenta a ideia de que ETs ciborgues provavelmente pertencem ao setor planetário local. Vallée também propôs que o enigma ET/OVNI é um "sistema de controle espiritual", um fenômeno que "se comporta como um processo de condicionamento" (no livro Messengers of Deception).

Isso é exatamente o que os gnósticos disseram sobre os Arcontes: eles podem afetar nossas mentes por meio de técnicas de condicionamento subliminar. Suas principais táticas são o erro mental (vírus intelectual, ou falsa ideologia, especialmente as doutrinas religiosas), e simulação.

Os Arcontes são predatórios, ao contrário de um grande número de seres não-humanos e de outras dimensões também conhecidos dos gnósticos, seres que são benevolentes ou neutros com relação à humanidade.


Descrições físicas dos Arcontes ocorrem em vários códices gnósticos. Dois tipos são claramente identificados: o tipo recém-nascido ou embrionário, e o tipo draconiano ou reptiliano. Obviamente, essas descrições se encaixam nas descrições dos greys e reptilianos que surgem nos relatos contemporâneos.Investigando o material gnóstico, é realmente um choque descobrir que os antigos videntes detectaram e investigaram o problema da intromissão alienígena durante o primeiro século de nossa era, e certamente bem antes (os Mistérios datam de muitos
séculos antes da era cristã).

O que é assombroso a respeito da teoria gnóstica dos Arcontes é não apenas o fundo cosmológico (explicando as origens dessas entidades e a razão de seu emaranhamento com a humanidade), mas a especificidade de informação sobre o modo de agir dosalienígenas, descrevendo como eles operam e o que eles querem de nós.

Os gnósticos ensinaram que essas entidades nos invejam e se alimentam do nosso medo.

Acima de tudo, eles tentam nos impedir de reivindicar e desenvolver nossa "luz interior", o presente da inteligência divina interior.

Ainda que eu não possa dizer que os ensinamentos gnósticos sobre os Arcontes, ou o que resta de tais ensinamentos, tenham todas as respostas para o enigma ET/OVNI, uma coisa é clara: eles apresentam uma análise coerente e abrangente da intromissão alienígena, assim como práticas específicas para resistir a ela.

Eles são muito mais completos e sofisticados do que qualquer teoria em discussão hoje em dia.
Para resumir, os antigos videntes dos Mistérios na Europa e no Levante parecem ter conseguido, dois mil anos atrás, o que muitos de nós têm tentado desde 1947: entender quem são os ETs, de onde se originam, como se relacionam conosco e, mais importante de tudo, como nós devemos nos relacionar com eles.


Até onde tenho conhecimento, além de mim apenas um escritor falando sobre o tema ET/OVNI relacionou diretamente os Arcontes gnósticos com os ETs contemporâneos. É Nigel Kerner, cujo livro The Song of the Greys é uma contribuição estranha, única e pouco conhecida ao debate. Kerner cita os textos de Nag Hammadi apenas de passagem, e não se fixa muito nos ensinamentos gnósticos a respeito dos Arcontes. Ele dá muita
atenção à interferência alienígena com o genoma humano, mas essa reivindicação não se sustenta contra a análise gnóstica.


O Codex IV, dos textos de Nag Hammadi.

Os textos gnósticos usam linguagem mitológica para descrever eventos reais na pré-história, assim como desenvolvimentos a longo prazo na psique humana. Segundo os antigos videntes, os Arcontes não podem acessar nossa composição genética, mas elespodem falsificar uma intervenção.

Considerando a confusão da humanidade nos tempos modernos, uma falsa intervenção pode ser tão efetiva quanto uma real. Isso simboliza a tática arconte de nos fazer imaginar e acreditar em coisas que não são verdadeiras, e a aceitar a simulação pela realidade. Nesse sentido, os gnósticos ensinaram, esses primos alienígenas podem
desviar a raça humana de seu curso evolutivo adequado e verdadeiro.

A ênfase sem paralelo na Deusa Sofia é a mais inspiradora mensagem da Gnose. Os antigos videntes ensinaram que, por meio de uma ligação especial com a Deusa, nossa espécie pode superar os Arcontes e assegurar um futuro humano e humanitário para a Terra.


http://www.mondo-x.com.br/mondoX_revista.aspx?pagina=10L17L48

http://www.metahistory.org/index.php




4 - Referências a Samael nas religiões


Tradições Judaicas e Cabalah

Na Cabala era um dos sete Anjos que estavam diante do Trono de Deus (Apocalipse 8:2) e são representações dos Poderes Divinos. Tais poderes cósmicos podem ser polarizados tanto positiva quanto negativamente dentro do ser humano. A Polaridade negativa da energia cósmica de Samael é simbolizada por um anjo caído, cuja consorte
é Lilith.

Nas tradições judaicas é identificado como o Anjo da Morte, o ex-chefe do quinto céu e também um dos sete regentes do mundo material servido por milhões de anjos.

Conta-se que Samael tomou Lilith como sua esposa depois que esta repudiou Adão. Segundo o Rabi Eliezer, ele (Samael) foi o encarregado de tentar Eva. Após seduzí-la e copular com ela, engendrou Caim.

Também é considerado o anjo que lutou com Jacó (Genesis 32:24-31) e o anjo que sustentou o braço de Abraão no momento do sacrifício de Isaque (Gênesis 22:1-13).

Segundo a cabala é descrito como a "ira de Deus" e é considerado o quinto arcanjo do mundo de Briah. Foi o anjo guardião de Esaú e patrono do Império Romano.

Samael corresponde a Sefirot Hod, significando "o mentiroso". Os demônios associados a ele são descritos como monstros amarelos com corpo de cachorro e cabeças de demônio. Hod também está associado ao racionalismo, ao intelectualismo e ao oculto.

Assim sendo, Samael se converte no mentiroso, aquele que se utilizando de palavras inteligentes e racionais nega a existencia de Deus e de qualquer ser acima do EU.


Tradições Cristãs Gnósticas

Nas tradições cristãs de origem gnóstica (veja Apócrifo de João) encontrado na Biblioteca de Nag Hammadi, Samael é o terceiro nome do demônio Demiurgo cujos outros nomes são: Yaldabaoth e Saclas (1). É neste contexto que o seu nome significa "deus-cego". É retratado por uma serpente com rosto de leão e é filho do Aeon Sophia contra a qual se rebela.


Tradições Cristãs Canônicas

Lúcifer

"Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei
semelhante ao Altíssimo."

Isaías 14:12-14


Segundo as tradições cristãs canonicas, Samael era Lúcifer (Portador de Luz), o anjo que estava mais próximo de Deus. Ao querer usurpar o trono de Deus fazendo-se igual a Ele, reuniu um terço das milícias celestes e travou uma batalha com as hostes angélicas fiéis, sendo derrotado depois de uma dura batalha contra o arcanjo Miguel
(cujo nome no original é Mikha'El e significa "Quem é como Deus?") sendo precipitado no Hades (Inferno).

Enquanto caía no Tártaro, Miguel e os anjos fiéis bradaram: Samael! Samael! Samael! Aludindo à queda daquele que desejava ser como Deus, mas havia se transformado em Satanás.

No Livro de Jó encontra-se a afirmativa de que Satanás estava a rodear a Terra (Jó 2:2).


5 - Conclusão


A mitologia dos Arcontes é complexa, demandando extrema atenção e visão epistemológica em qualquer tipo de análise. Porém ficou clara a estrutura hierárquia do panteão de deuses desta seita gnóstica.

No nível mais alto está o Pai da totalidade, mais abaixo Pitis Sofia e Zoe. Num nível mais baixo está Sabaoth, responsável pelo sétimo céu.

Alguns céus (níveis) abaixo estão os Soberanos, liderados por Yaldabaoth (vulgo Samael).Yaldabaoth é o responsável pela criação do mundo material. Ao perceber a vastidão do mundo material que criara, Yaldabaoth julgou-se o Deus da totalidade e assim foi punido por Pitis Sofia.

Abaixo, no nível material estão Adão, Eva e seus semelhantes. Porém existem complexidades na literatura, os quais podem nos fazer questionar se este não seria um nível intermediário entre o dos soberanos e o terrestre ?

Então Yaldabaoth proclamou-se Deus da totalidade, enganou os seres humanos aprisionando os num mundo material do qual suas almas não fazem parte, pois as mesmas derivadas da esfera da incorruptibilidade.

O pecado e o mal são característica do mundo material que o próprio Yaldabaoth criou, mas o mesmo proclamando-se Deus da totalidade é punitivo aos humanos cujos pecados, derivam da própria carnal do qual são constituídos.

Segundo muitas seitas gnósticas, o Deus da totalidade , teria enviado ao mundo o seu mensageiro, Jesus Cristo, como redentor (um eon), um "Avatar", portador da "gnósis", a palavra revelada a alguns escolhidos e que leva à salvação (libertação do corpo).

Segue continua sendo o salvador do mundo, ponto em comum com o cristianismo.A diferença fundamental dos Gnósticos para os Cristãos está está na forma como eles viam o deus do Velho Testamento, e em quem estava o Cristo. Os Gnósticos viam o deus do Velho Testamento como um ser mau que dominava e domina o homem. Ele é um
criador-deus que rege com leis, distribuindo recompensas ou castigos. Ele não é o deus sobre o qual Jesus fala. Jesus fala sobre um Deus mais alto cheio de Amor e Perdão.

Intuitivamente, a análise de diversas escrituras nos leva crer que a possibilidade da literatura Cristã original conter entidades intermediárias entre Deus da totalidade e o homens. Entidades estas que segundo a biblioteca gnóstica,
ludibriaram o homem, colocando injustamente o peso do pecado sobre o próprio.

Nesse sentido, o Catolicismo é bastante acertado em valorizar mais o segundo testamento, que conta as histórias de Jesus. Porém alguns por menores a cerca dacrucificação, a qual Jesus se referia:

A real oposição velada aos ensinamentos de Jesus não era a das autoridades religiosas e políticas romanas e judaicas, mas a das hierarquias angélicas caídas dirigidas por Yaldabaoth e por outros, que usaram os sistemas humanos como joguetes.



Abaixo alguns diagramas sobre a mitologia dos Arcontes








0
  0
  Citar
  Melhor resposta
  Editar
  Excluir
Ashcroft



Caros representantes do fórum,

Estarei upando alguns tópicos para que possamos discutir, caso exista interesse.
 
10000 caracteres restantes

Compartilhe:

< Anterior Próxima >

Meu perfil

10000 caracteres restantes

Compartilhe: